Ir para conteúdo

Ir ou Ficar?

Oi gente!

No papo de hoje, gostaria de dividir com vocês um pouco das minhas aventuras por esse mundo afora. Vou falar um pouco sobre morar no exterior. Talvez, assim, possa ajudar àqueles que pensam e querem ir morar em outro país!

Contando de um jeito bem resumido, sou atleta desde que me entendo por gente. Mas, foi através do voleibol que consegui a oportunidade de ir morar nos EUA. Começou como um plano ir estudar e voltar. Porém, quatro anos viraram quase uma década e, agora, estou de volta ao Brasil! Talvez de passagem, talvez para ficar. Mas isso é uma conversa para outra hora. Se estiver se perguntando por que voltei ou se fiquei louca, não se preocupe, é aqui que nossa conversa começa.

Morar nos EUA foi uma das melhores experiências da minha vida! Além de estudar em um país diferente, aprendi dois idiomas. A propósito, os americanos cismam em achar que no Brasil falamos espanhol. Além disso, saí da minha bolha, da minha zona de conforto. Conheci lugares e pessoas incríveis que hoje são grandes amigos. Percebi que qualidade de vida de verdade é poder ir e vir, sem medo de ser assaltado a qualquer hora do dia ou da noite. Ter acesso a boas estradas e ver que o sistema realmente funciona. Fora os produtos eletrônicos e roupas que são infinitamente mais baratas que no Brasil.

Costumo dizer que fiquei bem acostumada e que meu retorno ao Brasil me deu um choque de realidade. Mas se lá é tão bom, por que voltar? É como diz aquele velho ditado: “a grama do vizinho é sempre mais verde.”

Lá fora é tudo muito incrível mesmo, porém os EUA nunca será o meu país, a minha terra. Apesar de falar muito bem o idioma, sempre fui a diferente. Tinha costumes e crenças diferentes. Sofri preconceito, e racismo. SIM! RACISMO! Muitas vezes, me senti sozinha porque não tinha amigos com quem conversar e desabafar. Senti muita falta da minha família, da minha comida, da minha cultura, do meu país! Passei por muitas dificuldades sozinha. E se já é difícil quando se está perto de casa, imagine em outro país.

Por fim, perdi o direito de reclamar do que me entristecia. Afinal, estava em um país de “primeiro mundo”, onde tudo é bom e maravilhoso. Sempre me questionavam: “Por quê você está triste e reclamando? Olha só aonde você mora!” Tive depressão e tive que encarar tudo sozinha. É meus amigos, as coisas não são tão glamorosas como parecem.

Mas se me perguntarem, se faria tudo de novo, eu faria! Morar no exterior me ajudou a crescer. Todas dificuldades me fizeram ser uma pessoa melhor e mais forte. As experiências vividas e todo meu aprendizado são coisas que nunca vão tirar de mim. E se você, leitor, estiver pensando em morar fora, vá! Aventure-se em outro país! Se tiver medo, vá com medo mesmo! Vivencie outra cultura. Garanto que será a melhor experiência da vida!

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish fr_CAFrançais du Canada es_ESEspañol pt_BRPortuguês do Brasil
%d blogueiros gostam disto: