Ir para conteúdo

Min quer Comer

Sair de casa é, realmente, uma grande aventura, e ir para outro país, nem se fala! Muita gente achava que, quando eu fui para os States, eu já sabia falar inglês fluentemente. Ledo engano meu caro leitor. Eu já passei por muito perrengue, e tive que me virar nos 30 para tentar me comunicar. E, muitas vezes, tive que fazer mímica! Não acredita? Então, cola comigo para dar boas risadas…

Hoje eu falo inglês fluentemente, mas quando cheguei na terra do Tio Sam não tinha nem metade do vocabulário que eu tenho hoje. Ainda não sei muita coisa, mas consigo disfarçar que não sei. Mas uma coisa é certa: Não me prepararam para isso no cursinho. Uma coisa é você falar “oi, tudo bem?”, outra coisa é ter que começar a fazer tudo aquilo que você fazia em português, só que agora em outro idioma que você mal domina. Por isso fica a dica: ESCOLAS DE INGLES, FAVOR DAREM SITUACOES REAIS AOS SEUS ALUNOS!

Me lembro de todos os momentos que fui as compras ou fazer feira, e tive que fazer mímica para explicar, para atendente, o que eu queria. Naquela época eu não tinha Iphone, então não dava para perguntar para o Google. Era na cara e na coragem, mesmo! Agora, imaginem a cena: Estávamos, eu e a minha companheira de equipe que era da Servia, tentando explicar para uma atendente do “VALMART” que queríamos comprar um secador de cabelo e uma chapinha. Duas pessoas, de países diferentes, que mal falavam inglês, tentando se comunicar com uma americana. No mínimo cômico. O bom é que não tinha ninguém para gravar essa cena, mas, pelo menos, conseguimos comprar um secador!

E comer? Comer é muito importante, e, nessa hora, eu falava qualquer coisa, até “min quer comida”, bem estilo Tarzan! Algumas vezes, eu não sabia o que estava pedindo, mas rezava para ter pedido algo bom e sem muita pimenta. Às vezes eu acertava às vezes eu errava. E quando errava, era feio. E, nesses erros e acertos, aprendi a me virar sozinha. E, de quebra, ganhei algumas estórias divertidas para contar para vocês e para os meus netos.

Por isso, relaxe! No final, tudo dá certo. Faz uma mímica, enrola no inglês ou portunhol e se joga! Eles vão lhe entender! Com o tempo você pega o jeito da coisa, o importante é ir e tentar. Ter medo é normal, mas se estiver com medo, vai com medo mesmo. O máximo que vai acontecer é voltar com a bagagem cheia de estórias para contar.

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish fr_CAFrançais du Canada es_ESEspañol pt_BRPortuguês do Brasil
%d blogueiros gostam disto: