Ir para conteúdo

A realidade de morar fora…

Desde que comecei essas crônicas, muitas pessoas tem me pedido ajuda para ir morar fora, mas antes de te dar o bisu de como ir, acho melhor contar como é a vida por lá. Alerta de Spoilers! Nos EUA muitas coisas funcionam, é verdade… Mas assim como no Brasil, também existem problemas… Quem morou ou ainda mora na terra do Tio Sam, sabe bem dos problemas de lá, e que o sonho utópico americano não é bem do jeito que nos contaram no colégio.

Quem morou fora com certeza já ouviu: “Lá é muito melhor! Lá é tudo barato”. Ou talvez: ah! Me vende esse seu (telefone, computador, óculos, tc.). Quando você voltar pra lá, você compra outro. É baratinho para você.” Mas será que morar fora é barato desse jeito? Marinheiros de primeira viagem, se segurem, nós vamos bater!

Se você não sabe, lá fora se recebe e gasta em dólar. Informação irrelevante que esqueceram de me avisar. Por isso, fica a dica para as minhas leitoras que sao vaidosas e nao ficam uma semana sem ir ao salão, é melhor irem aprendendo a fazer tudo… Fazer pé e mão lá fora é caro! sai em torno de uns 60 dolares. Sim! É isso mesmo que você leu. Supondo que o dólar estivesse a R$ 3,00, a sua unha que geralmente dura uma semana, irá custar 120 reais por semana. Se eu fosse vocês, faria um desses cursos básico de manicure e ia fazer a unha das gringas. Sucesso!

Ah! Esqueci de avisar! Evite fazer a conversão das coisas… Se você for converter tudo que vê pela frente, vai querer comprar tudo. E a sua conta bancaria vai pro vermelho, sem você nem perceber. Por isso, calma na hora de fazer compras. Economize, você vai precisar!

Mas economizar para que? Talvez para comprar um bom carro? Ou para quando precisar ir ao médico? Muitos americanos preferem se automedicar do que ir ao médico porque a consulta sairia no mínimo 500 dólares. Na época que eu jogava, fui parar na emergência devido a uma picada de aranha. E se não fosse o meu seguro obrigatório de estudante que eu pagava do meu bolso, teria pago 500 dólares só pela consulta. Sem falar no remédio que foi uns 200 dólares. Para quem não acredita, assistam a esse vídeo do Buzzfeed!

E se for falar de carro, me bate uma saudade do meu Pixuleco… Sim, o nome dele era Pixuleco, e foi meu companheiro de muitas aventuras! Os carros de lá são realmente maravilhosos, mas não são lá tão baratos! O Pixuleco era um honda Civic 2009 lindo, bem cuidado, amor de mamãe! Mas custava 14 mil dólares, e eu não podia pagar assim de cara. Por isso, tive que financiar. E para financiar, tem que ter credito, e para ter crédito precisa ter Seguro Social (o equivalente ao nosso CPF), e para ter seguro social precisa estar legal no país, ja viram aonde eu quero chegar?

Mas se a qualidade de vida de lá é muito melhor que a daqui! Lá a qualidade de tempo é muito pior… Apesar de me sentir muito mais segura morando lá do que aqui, não tinha tempo para aproveitar tudo isso que as pessoas falam sobre morar fora. Eu tinha três empregos. Um deles era período integral, o outro meio-período. Mas as vezes tinha que tirar folga na sexta do emprego no1 para dirigir 2h30 para trabalhar nos torneios. E durante a semana dava aula particular depois do expediente. Ah qualidade de vida… Mais uma coisinha, lá não existe esse negócio de feriado todo mês. Para eles, esse negócio de feriado todo mês é muito esquisito

Se fosse falar de todos os “defeitos”, esse post nao teria fim. Meu objetivo era só de mostrar que lá também tem seus contras e que é importante saber sobre o outro lado. Aquela parte que ninguém quer nos contar. Os EUA continua sendo um bom lugar para morar, se não fosse bom, não teria tanta gente querendo ir pra lá. Lembrem-se que não podemos ter tudo. E olha que eu tento aprender isso todos os dias… Para termos algo e temos que perder algo…

IMG_0789
Até a próxima!
Bezo!

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish fr_CAFrançais du Canada es_ESEspañol pt_BRPortuguês do Brasil
%d blogueiros gostam disto: