Ir para conteúdo

Que venha o futuro

2017 não foi um ano fácil, mas também não foi um ano ruim como muitas pessoas acham. Na verdade, este ano foi um ano muito incrível. Não quis estabelecer metas nem nada. Decidi viver um dia após o outro e tomar as minhas decisões de acordo com o caminho que as coisas tomavam. E para ser sincera, foi a melhor coisa que eu fiz. Tinha metas de anos que nunca foram cumpridas por inúmeros motivos que, sem perceber, finalmente foram cumpridas. E nesse ano “sem metas”, conquistei coisas que nunca havia imaginado e evolui como pessoa de uma forma motivadora por dias melhores.

Em 2017, conheci pessoas maravilhosas e outras não tão legais assim. Independentemente das experiências terem sido legais ou não, todas elas deixaram a sua marca no meu ano e na minha vida. Essas pessoas me deram lições que me fizeram sair da minha zona de conforto, e que ao final, me ajudaram a evoluir e melhorar como pessoa. Me mostraram caminhos e ideias que antes sequer imaginava que pudessem existir. A vocês, muito obrigada pelos ensinamentos.

E se as novas pessoas me surpreenderam e me ensinaram, também tiveram aquelas que sempre estiveram em minha vida, e que, mesmo perto ou longe, tiveram uma parcela nesse processo de evolução pessoal. Algumas me ensinaram que não adianta querer ajudar alguém que não quer ser ajudado. Algumas pessoas precisam quebrar a cara para aprender. E, apesar de me fazer sofrer, aprendi que cada um deve seguir o seu próprio caminho mesmo que ele seja cheio de tropeços e arranhões. Não dá para salvar o mundo, né? Mas confesso que vontade não falta.

Mas não foram só chateações, também houve muito amor. Com esses amigos e familiares que tanto amo, aprendi que não adianta só querer cuidar dos outros, também preciso primeiro cuidar de mim. Eles me ajudaram a seguir em frente nos momentos de insegurança e a me levantar no momentos que caí. Eles foram meu ombro amigo nas horas de choro, o colo e o abraço nas horas que eu mais precisei. Vocês me mostraram que está tudo bem pedir ajuda de vez em quando, e que não preciso fazer tudo sozinha. A Liga da Justiça sempre estará por perto para ajudar a Mulher Maravilha. A vocês muito obrigada! Se antes os amava, hoje amo muito mais!

E se por um lado aprendi a ser mais forte, também aprendi a receber críticas e puxões de orelha. Como uma boa aquariana acreditava ser evoluída e que não precisava melhorar tanto assim. E como todo ser humano que vem a terra, não existe esse lance de não ter o que melhorar. Sempre há o que melhorar, e humildade é algo que sempre dá para melhorar. E, assim como aprendi a ouvir, entendi que o tom de voz também é muito importante na hora dos conflitos. Aprendi a me impor quando preciso sem precisar machucar nem magoar ninguém, sem perder a minha personalidade forte. Ponto pra mim!

E se hoje sou uma pessoa melhor, também devo isso a minha conexão com a espiritualidade. Em 2017, fiz questão de me conectar com o meu “EU” interior, buscando o meu equilíbrio espiritual. Se na vida terrena venho descobrindo o equilíbrio em todos os aspectos da minha vida, não poderia deixar o lado espiritual de lado. Hoje me sinto muito mais conectada com a espiritualidade, mais calma e mais consciente com as minhas atitudes. Falem o que quiser, mas essa conexão mudou a maneira como vejo o mundo.

E assim, dando um passo por vez, respeitando o meu corpo, as minhas limitações e o tempo de Deus, me preparo para mais um ano que será repleto de aventuras e descobertas. E se há alguma lição que posso passar para vocês, meus queridos leitores é: Abrace suas imperfeições e aceite suas limitações. Se ame. Você é foda e pode conquistar tudo o que quiser, seja perder peso ou conquistar o emprego dos sonhos… Com paciência, resiliência e um pouco de fé tudo vai dar certo no final.

 E você? O que você evoluiu em 2017?

IMG_0789
Bezo

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish fr_CAFrançais du Canada es_ESEspañol pt_BRPortuguês do Brasil
%d blogueiros gostam disto: