Ir para conteúdo

Eu e o Francês, o Francês e Eu

Novembro já está chegando e parece que em um piscar de olhos já vou começar meu terceiro módulo de francês e, consequentemente, meu terceiro mês aqui no Quebec. Como o tempo passa rápido!! O curso que estou fazendo é um curso intensivo de modo

IMG_0325
St Catherine – Montreal

que a cada 3 semanas começo um módulo novo. Para ser sincera, parece que estou aqui a muito mais tempo.  Mas e aí? Como está sendo essa minha experiência com o francês?

Bom, para começar, tive uma mistura de animação com frustração, até que, finalmente, encontrei um ponto de equilíbrio. Ou pelo menos acho que encontrei… Resolvi deixar de exigir tanto de mim e fui me permitindo errar mais para poder acertar mais. Decidi me aventurar pela cidade e arriscar um francês quebrado e um inglês muito americanizado para me comunicar. Obviamente que me rendeu alguns perrengues e muitas estórias para contar para os netos.

A mudança do estado de professora para aluna também foi bem interessante. Às vezes me esqueço de como é ser aluna. Ainda bem que estou tendo essa oportunidade de trocar de lugar. Além de aprender um novo idioma, estou aprendendo sobre novas culturas. Grande parte dos meus colegas de classe são chineses. E essa troca de experiências é muito gostosa..

logo011

O programa da L’École International de Français da UQTR é muito bom. Tanto a equipe da coordenação quanto os professores são muito bons mesmo. Eles oferecem apoio e mil oportunidades legais de imersão. Mas, eu sendo eu, acelerada que sou, queria mais. E ainda quero mais… Eu queria ir mais rápido. Além de querer um ritmo mais rápido nas aulas, achei que se eu fizesse tudo e mais um pouco, estaria falando francês fluentemente em um ou dois meses. Doce ilusão…

Na minha turma tem muitos alunos bem mais novos que eu, além dos alunos adolescentes chineses, temos mexicanos, vietnamita e canadense. E nessa mistura toda, existem alguns loucos como eu que decidiram aprender um novo idioma depois de “velhos”, como o vietnamita. Ele está fazendo doutorado em finanças e quase não fala nada de francês. Estão vendo como nunca é tarde para aprender algo novo ou começar um novo projeto? Bastar querer e dar o primeiro passo.

Muitas vezes, me pego misturando todos os idiomas que sei (português, inglês e espanhol) e agora o francês, em uma mesma frase. Às vezes, coloco espanhol na frase junto com o francês, mas penso em português e monto a frase como no inglês. Muito doido né? Porém, é a minha realidade. Já em outras horas, sinto que estou desaprendendo tudo. É a sensação de que você está desaprendendo tudo que sabia ou que nada entra na sua cabeça. É aquele velho cansaço mental de quem está aprendendo e vivendo um novo idioma. Normal. Mas quem disse que eu queria aceitar?

IMG_0919.JPG
Tadoussac, QC

Depois de 6 semanas de aulas e um pouco mais de dois meses no Québec, minha escrita e minha leitura melhoraram muito. Já consigo formar pequenas frases e até ter uma conversa rápida com alguém. Porém, tenho uma longa estrada para seguir. Ainda sinto muito vergonha de falar e, muitas vezes, uso o inglês porque é o idioma que me sinto segura. Sei que não é o ideal, mas estou melhorando.

E ao final desse segundo mês aqui, posso falar que apesar do cansaço e de algumas frustrações estou muito feliz! Sou muito grata por tudo que estou vivendo. Esse negócio de sair da zona de conforto incomoda? Incomoda! Mas faz um bem danado. Estou aprendendo a não querer controlar tudo o tempo todo e a deixar tudo acontecer. Uma hora o francês vem. E quando vier, eu não vou nem perceber.

Até a próxima!

Image-1
Bezo

Um comentário em “Eu e o Francês, o Francês e Eu Deixe um comentário

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish fr_CAFrançais du Canada es_ESEspañol pt_BRPortuguês do Brasil
%d blogueiros gostam disto: