Ir para conteúdo

Trintei

Enfim 30! Sinto-me muito grata por essa volta ao sol, por mais uma primavera e esse início de ciclo. Afinal, eu estou trintando. Inicio mais uma década, e finalmente entrei para o grupo das balzaquianas. A ficha ainda está caindo e ainda reflito sobre muitas coisas em minha vida. Por isso demorei tanto para escrever este texto e a responder a todas as mensagens. Para completar,  esse ano fui premiada com uma bela tempestade de neve no dia do meu aniversario. Acredito que isso seja um sinal divino que o ano será cheio de desafios e muitas conquistas. Hoje, dia 10 de fevereiro, também está nevando. C E R T E Z A que foi um aviso divino para não deixar a neve me impedir de sair de casa e realizar os meus sonhos e objetivos. Mas, afinal, como é trintar?

Para ser sincera, eu não sei muito bem o que sentir. Durante muito tempo, eu pensei em trintar com uma super festa ou uma viagem para um lugar bem bacana. Mas os incêndios que apaguei, os tropeços que tive, e a neve que segue caindo, me fizeram querer ficar quietinha e refletir sobre tudo aquilo que passou e sobre tudo aquilo que quero realizar. Uma celebração diferente, eu sei. Mas essa foi a celebração que eu escolhi para mim. Antes que vocês pensem que eu fiquei no meu casulo, eu contei com bons amigos que decidiram encarar a neve junto comigo. Conseguimos encontrar locais abertos para ir e celebrar o meu dia.

Ao olhar para trás e lembrar de tudo que já fiz, eu sinto uma mistura de gratidão e “frustração”. A minha vida não é nada daquilo que eu imaginei. Me sinto grata por poder acordar mais um dia com saúde e poder ir atrás dos meus sonhos. Sou muito agradecida por ter a oportunidade de fazer aquilo que amo. Por fim, agradeço por ter uma família incrível que me apoia e amigos maravilhosos que aceitam o meu jeito diferentão de ser. Mas ao mesmo tempo, me sinto frustrada por ainda não ter tudo aquilo que imaginei ter aos 30 anos. Eu acreditava que com 30 anos, eu seria independente financeiramente, estaria casada e com filhos, morando na minha própria casa e com um cachorro para poder chamar de meu. Mas não é nada disso que tenho e está tudo bem.

Aos 28, eu decidi morar em outro país e recomeçar a vida. Decidi voltar a estudar e dar uma guinada na minha vida. Eu posso não ter a minha casa, nem a minha independência financeira, mas está tudo bem. Eu sei que na hora certa as coisas vão se encaixar. Eu decidi trilhar um caminho bem diferente daquele que os meus pais e todos ao meu redor imaginaram para mim. Eu falo 4 idiomas mas não sonho em trabalhar em uma multinacional. Assim como eu nunca almejei ser servidora pública para ter o salário garantido todo mês. Eu acho ótimo e apoio com todo o amor para quem deseja isso. Mas esse nunca foi o meu sonho. Eu sempre quis conhecer o mundo e viver em outro país (leia-se outros países). Após tantos erros e acertos, eu descobri que não é apenas uma coisa que motiva e que me faz levantar para trabalhar todos os dias, são várias.

Eu sou pistache. Eu não me sinto completa fazendo uma coisa ou outra, eu amo fazer várias coisas ao mesmo. Eu amo esse mundo louco chamado rede social e internet. Amo escrever neste blog e poder ajudar outras pessoas com as minhas experiências e os meus textos. Ao mesmo tempo, adoro compartilhar o meu conhecimento nas minhas aulas de idiomas de pela internet e nos meus treinos de vôlei. Finalmente, eu também amo cozinhar e mexer com café. Nas horas vagas, eu vendo meus quitutes brasileiros e um curso de barista aqui e ali.

Para aqueles que estão lendo este texto e se inspiram naquilo que eu falo ou faço, lembre-se de uma coisa: A maneira como eu trintei, não precisa ser a maneira que você vai trintar. A maneira como eu vivo, não precisa ser a maneira que você vive. Eu quero que vocês encontrem a própria felicidade e a própria maneira de enxergar o mundo. Tem espaço para todo mundo. Os meus 30 não foram os 30 dos meus pais, e nem serão os 30 dos meus filhos. No meu aniversário, o meu desejo é que vocês corram atrás dos próprios sonhos e realizem todos os seus objetivos. O meu maior presente é ver aqueles que estão ao meu redor felizes e com saúde.

Muita obrigada a todos que me enviaram parabéns! Me senti muito amada e querida. Até a próxima!

Um comentário em “Trintei Deixe um comentário

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish fr_CAFrançais du Canada es_ESEspañol pt_BRPortuguês do Brasil
%d blogueiros gostam disto: