Ir para conteúdo

Pare de traduzir

Oi meu povo!

Eu sei que já faz um tempo que não venho dar algumas dicas sobre aprender um novo idioma. Mas para matar essa saudade, estou aqui com mais alguns toques. No último post, dei algumas dicas para começar o seu aprendizado. Hoje, vamos falar sobre como juntar todas essas dicas e começar a falar de forma mais natural.

Como eu tenho absoluta certeza que você andou lendo e ouvindo algo no idioma da sua escolha, eu preciso perguntar uma coisa: você anda traduzindo palavra por palavra, ou só pegando a ideia geral das frases? O meu sexto sentido de teacher me diz que você traduziu, certo? Aposto que sim. E as frases fizeram sentido? Algumas vezes sim, e outra não, certo? Mas antes de você se desesperar, respira e não pira. Está tudo bem.

Quando eu estava estudando os idiomas que eu falo, eu passei pela mesma situação. Aliás, eu continuo passando por isso. Existem coisas que eu não sei.  Vou juntando as peça que eu conheço para ver se entendo a frase. Cola comigo que é sucesso!

Palavras possuem mais de um significado.

No francês, por exemplo, tem a frase “Ça marche?” (Está funcionando?) também pode ser “Está andando?” Afinal, marcher também significa andar. Por isso, se alguém perguntar se algo está funcionando, esta pessoa irá dizer: “est-ce que ça marche?” Portanto, a resposta será “Ça marche” ou “Ça marche pas” (está funcionando ou não.)

Já no alemão, a questão não está somente no significado. Neste idioma, as palavras ficam em ordens trocadas se formos comparar com o português. Como a minha professora diz, esse é o idioma dos diferentões. Os alemães fazem questão de serem diferentes. Olhem só este exemplo. A frase “Zur S-Bahnstation gehen Sie am besten durch den Park dort.” significa “A melhor maneira de chegar à estação S-Bahn é através do parque.” Entretanto, quando ela é traduzida ao pé da letra significa “A Estação S-Banh vai você no melhor pelo o parque lá. Não faz o menor, né?”

Por fim, temos o inglês. A frase “Need a lift?” pode ser um pouco estranha para quem presume que “lift” signifique apenas levantar. Em outras palavras, “precisa de um levantamento?” não faz muito sentindo, não é mesmo? No inglês, a palavra lift também significa carona. Portanto, need a lift significa  “precisa de corona?”. Isso me faz lembrar de uma outra coisa que você precisa prestar atenção.

Cuidado com as expressões idiomáticas.

Assim como no português, todos os idiomas expressões idiomáticas. Essa semana eu aprendi a expressão em alemão: “Geduld und Spucke” que significa ter muita paciência. Porém, se formos traduzir literalmente significa paciência e cuspir. Não faz o menor sentido, não é?

Já no francês, por exemplo, temos a expressão “être comme les deux doigts de la main” que significa “como unha e carne”. Porém, se traduzirmos palavra por palavra teremos “ser como os dois dedos da mão.” Para nós, brasileiros, não faz o menor sentido, não é mesmo? Mas em francês, faz. Afinal, não tem como traduzir uma expressão. O ideal é interpretar e trazer para o nosso contexto cultural.

Um outro idioma que possui algumas expressões inusitadas é o inglês. A expressão “To be a piece of cake” significa “Vai ser moleza.” Mas se eu traduzir ao pé da letra fica “vai ser um pedaço bolo” Diferente, não é? Mas antes de falar “Que pessoal estranho!” Lembre-se: para eles nós também somos “esquisitos.”

Por fim, as coisas não seriam muito diferentes no espanhol. Por ser uma língua bem próxima do português, vamos encontrar muitas confusões. A expressão “estar a dos velas” significa estar duro. Entretanto, se formos traduzir palavra por palavra teremos “estar entre duas velas”. Oi? Acho que esse negócio de traduzir ao pé da letra não dá muito certo. Então, o que fazer?

Comece a interpretar!

Oi? Interpretar? Como assim Nika? Calma que eu explico!

Quando nós estamos aprendendo um idioma, temos o péssimo hábito de querer traduzir palavra por palavra. Faz sentido ter essa vontade. Afinal, nós queremos entender o que está sendo dito na frase. Entretanto, essa estratégia não dá muito certo!

Se você for traduzir tudo, vai demorar três vidas para terminar um texto. Ou então, ficará muito mais confuso. Por isso, eu sempre recomendo aos meus alunos para interpretar a frase. Eu quero que eles entendam a ideia principal da frase e do texto.

O vocabulário vem com o tempo.

Eu sei que é um clichê mas é importante reforçar: “Ninguém nasceu sabendo.” Além disso, é preciso dar tempo. Já perdi a conta de quantas vezes pensei em desistir do francês e do alemão. Eu queria entender tudo logo na primeira semana. E não é assim que funciona…Devagar e sempre.

Eu sei que é chato não entender tudo. Eu passo por isso quase todos os dias. De vez em quando, eu preciso colocar legenda para entender o que foi dito, ou procurar no dicionário. Eu não sei tudo e está tudo bem. Todo dia eu aprendo algo novo e isso é incrível!

Confie no processo que vai dar certo!

Até a próxima! 

Deixe uma resposta

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish fr_CAFrançais du Canada es_ESEspañol pt_BRPortuguês do Brasil
%d blogueiros gostam disto: