Skip to content

Olá 2021, tutu pom?

2020 foi um ano realmente desafiador. O ano que fomos forçados a olhar para dentro de nós, reavaliar nossas prioridades e rever todos os nossos planos. Os últimos doze meses foram uma mistura de “não acaba nunca” com “já é dezembro?” Com certeza, 2020 foi um ano que marcou a vida de todos nós.

Mas apesar de todo o choro e, de certa forma, insegura do que podia ou não acontecer, 2020 foi um ano que me ensinou muito e que me fez crescer como pessoa e profissional. Foi assim, refletindo sobre tudo que aconteceu nos últimos doze meses que eu encerrei a minha última sessão de terapia de 2020. Hoje, quero compartilhar com vocês algumas coisas que eu aprendi.

O ano que eu me perdi

O ano passado foi um ano de desafios. Todos nós fomos obrigados a refazer e a rever todos os nossos planos. Um momento para reavaliar as nossas prioridades e repensar aquilo que realmente importa para todos nós. Apesar de tudo o que aconteceu, essa pandemia me trouxe coisas positivas.

Eu precisei voltar para o Brasil para perceber o quanto que eu estava perdida.Eu estava tão concentrada em focar na minha carreira e na parte financeira que eu acabei deixando de lado algo que sempre foi importante para mim, como a minha família. Além disso, com o passar dos meses, eu percebi que esse meu excesso de “foco” estava afetando outras áreas da minha vida. Como diz minha mãe: “Eu tenho um plano tão bem traçado e estou tão focada nisso que não quero que nada, nem ninguém tire esse foco.”

Não me entendam mal… Eu reconheço a importância de ter disciplina e foco. Por outro lado, esse excesso me cegou. Eu fui ríspida com quem não merecia, ignorei conselhos, e por fim, acabei não conseguindo ver as mensagens que Deus e o universo me enviavam.

Mas ainda bem que tudo passa, e sempre há tempo para recomeçar, refazer e repensar. Já que eu me perdi, eu posso me reencontrar, não é mesmo?

Mergulhei dentro de mim

Quando voltei para o Brasil em abril de 2020, eu fiquei com a sensação de “recomeço.” Eu tinha uma sensação de estar revivendo certas situações. Mas desta vez, eu tinha um sentimento de segunda chance. Eu não sei se era essa a mensagem que Deus queria me passar. De qualquer maneira, resolvi aproveitar a chance e mergulhei de cabeça.

Ao longo desse ano, decidi encarar um vespeiro que morava na minha janela há anos. Além disso, eu mergulhei dentro de mim para poder me reencontrar. Foi preciso encarar meus defeitos, meus erros e os meus medos. Já que estávamos falando de segunda chance, dessa vez eu tentei algo novo. Ao invés de olhar para mim com julgamentos, raiva e qualquer outro sentimento ruim, eu aprendi a olhar para mim com amor e carinho. E, decidi levar isso para todas as outras coisas que precisava encarar. Nem sempre é fácil. Mas, foi a maneira que encontrei para recomeçar com o pé direito. #Pequenasvitórias

A lição de 2020

Com tantos começos e recomeços, a lição que mais me marcou ao longo de 2020 foi celebrar as pequenas vitórias. Eu tenho plena convicção que não sou e nem serei perfeita. Aliás, eu nem tenho esse objetivo. Eu só quero ser uma pessoa melhor para mim, para minha família e para todos aqueles que estão ao meu redor.

Em 2020, eu não realizei tudo aquilo que eu queria, nem do jeito que eu planejava. Porém, apesar dos altos e baixos, eu consegui chegar mais perto dos meus objetivos. Dei uns pequenos passos na direção daquilo que realmente importa para mim.

Sendo assim, encerrei 2020 mais leve. Deixei para trás tudo aquilo que não servia mais nessa nova fase da minha vida. Ainda não posso dizer que me reencontrei por completo. Estou conhecendo essa Nika de 30 e tenho certeza que terei o mesmo sentimento quando chegar aos 40, 50 e por aí vai.

Por isso, eu quero agradecer….

Obrigada a todos que fizeram parte do meu ano. Obrigada por me ajudarem a voltar para o meu caminho. Muito obrigada a todos que passaram pela vida ao longo de 2020 e que me ensinaram a enxergar as coisas por um outro ângulo. Obrigada a todos que me desafiaram e que me ajudaram a chegar mais perto dos meus objetivos.

2020 ensinou que a vida pode mudar rapidamente. Por isso, eu desejo que em 2021 tenhamos mais coragem e mais ousadia para ir atrás daquilo que realmente importa. Um ano que possamos ir atrás dos nossos sonhos. Um ano cheio de descobertas e conquistas. Mas acima de tudo, eu desejo um 2021 mais leve. Um ano que possamos compartilhar mais momentos de amor e carinho ao lado daqueles a quem amamos.

Eu ainda não sei quais serão as minhas metas para 2021. Aliás, eu nem sei se terei alguma resolução de ano novo. Eu quero dar continuidade àquilo que comecei em 2020. Quero continuar fortalecendo minha conexão com a espiritualidade, ser uma pessoa melhor e quem sabe conquistar aquilo que não consegui em 2020.

Feliz Ano Novo meu povo!!!

One thought on “Olá 2021, tutu pom? Leave a comment

Laisser un commentaire

fr_CAFrançais du Canada
%d blogueueurs aiment cette page :